Sentimentos

                                               Confusão Mental – Sentimentos

   Não pense que sei sobre o que estou falando. Não faço a mínima ideia. Só resolvi colocar as ideias no papel, organizá-las, pra ver se é possível extrair alguma conclusão disso tudo.
   Cada pessoa é diferente da outra. Cada um é bom em alguma coisa. Por exemplo, sou péssima para falar. Consigo me expressar muito melhor escrevendo do que falando. É uma característica minha, com a qual nasci. Pode me incomodar às vezes, mas é algo que faz parte de mim, que não posso mudar, pelo menos não tão facilmente. Cada pessoa tem a sua característica, algo que a difere das demais pessoas. É normal.
  
Com os sentimentos não é diferente. Cada um sente e expressa o que sente de formas diferentes. E não se pode julgar a forma de alguém sentir ou expressar algo.
  
Muitas vezes nos pegamos no desejo de conhecer os sentimentos de quem está ao nosso redor. É natural também. E nos enganamos tanto! Afinal, quem pode conhecer realmente o coração de alguém?
  
Criamos expectativas nos baseando no que vemos. Muitas vezes acreditamos que algumas pessoas são frias o suficiente para não sentir nada. Será?
  
Da mesma forma que cada um sente à sua própria maneira, cada um reage a sua própria maneira. Não devemos esperar que as pessoas extravazem seus sentimentos da mesma forma que nós fazemos. Nem todos choram quando algo ruim acontece, nem todos gritam quando estão brigando, nem todos passam horas chorando porque levou um fora.
  
E alguns acontecimentos nos surpreendem de tal forma, que confundem tudo no qual acreditamos. Quando tive a ideia de escrever sobre sentimentos, mil pensamentos vieram a minha mente, não só sobre amor romantico, mas sobre sentimentos de amizade, admiração, raiva, carinho. E me lembrei de milhares de situações onde não se pode ter certeza do que a outra pessoa realmente sente.
  
Pensei naqueles casos em que uma pessoa consegue ser dissimulada a ponto de fazer promessas, e depois agir com a maior frieza, como se fosse uma simples brincadeira. Ou nos casos em que uma pessoa, ora demonstra sincera afeição, ora parece nem ligar. Quando alguém demonstra sentimentos impulsivos, e ao mesmo tempo tão passageiros.
  
Pensei também naqueles casos em que a pessoa insiste em algo até finalmente conseguir, e depois despreza como se não significasse nada. Lembrei-me também daqueles oscilantes frissons que algumas pessoas não conseguem evitar. Ou de quando uma pessoa se humilha, tamanho o sentimento que nutre. Quando simplesmente não conseguimos acreditar no que o outro diz. Depressão, desentendimento, frustração, decepção. Tantos sentimentos que não entendemos.
  
Por um momento parei pra pensar nos julgamentos que fizera na vida. Fulano é frio demais, Fulana é chorona demais, Beltrano é sério demais. E então me senti mal, pois percebi que não nos cabe julgar nada disso. Afinal, todos tem um coração, todos são capazes de sentir.
  
Mas ao mesmo tempo… No que se pode confiar? Será que existem mesmo emoções sensíveis em todas as pessoas? Ou será que as pessoas estão agindo de forma mentirosa, sem levar em conta os sentimentos que trazemos em nós?
  
Até que ponto se pode confiar num “Eu te amo”? Até quando as pessoas irão mentir sobre o que sentem? Até que ponto se faz alguém chorar…
  
No que devemos nos basear? Não existe base. Temos de arriscar afinal. Nem todo mundo sente e , consequentemente, demostra da mesma forma que nós.
  
Vale a pena arriscar a felicidade quando não se tem certeza? O que as pessoas realmente sentem? A forma como sentem é o que mais me intriga. E como as suas atitudes diferem de seus sentimentos.
  
E o quanto estão próximos o ódio do amor. Quando um leva ao outro.
  
Mais difícil do que entender as razões humanas é tentar entender as emoções.
  
Tantas perguntas. Às vezes nos enganamos tanto! Principalmente se nos deixarmos levar pelas conclusões que resolvemos tirar. É tão difícil tomar as decisões certas nesse sentido. Mas dá bastante no que pensar, mesmo que, no final não tiremos conclusão alguma.
  
Só Deus conhece o nosso coração, afinal.

 

                                                                                       *MaRi Rezk*

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Sentimentos

  1. Mari Matias disse:

    Adorei Mari 😀
    é isso ai nunca sabemos se devemos arriscar se vai valer a pena, mas em todo caso se aproveita a experiência!!!

    Te amo amiga.
    Muita saudade das nossas conversas sadias, unica pessoa sensata pra falar de sentimentos e com realidade!!

  2. Marta Lazzati disse:

    Ai Mari, quantos sentimentos podemos sentir, amor, odio, felicidade, tristeza, arrependimento, remoroso…sentimos todos, cada um ao seu modo, mas o melhor sentimento de todos é o amor que traz junto a felicidade…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s