O Pacotinho

      O Pacotinho

Ser tia muda tudo. E muda MESMO. Sua vida muda de um jeito tão surpreendente, ora de um jeito bom, ora ruim. É complicado, engraçado e emocionante. Por que, a sua vida, que antes era só você, passa a ter um significado a mais. E você só percebe isso ao ver com os próprios olhos. Daí você me pergunta: ver o quê? E eu respondo: ver o novo rostinho que entrou pra sua família. Sim, pois, depois que você vê o rostinho, tudo passa a fazer sentido. É quase mágico. É um rostinho tão pequenininho, tão fofinho e delicadinho. Todo “inho”. E então um dos momentos mais emocionantes, marcantes e, sem dúvidas, um dos principais momentos da sua vida acontece: você segura o dono/a do rostinho. E aquele pacotinho de criança ali nos seus braços faz você tomar uma grande decisão. Uma das mais importantes. Você está então decidido a cuidar daquele pacotinho. Ele é seu para sempre. É uma partezinha de sua vida. E você vai cuidar e defender com tudo o que pode. Como se fosse realmente seu filho. Você segura aquela mãozinha que parece ser a menor coisa do mundo, e percebe que nunca poderá soltá-la.  

Mas então, mais que de repente, num piscar de olhos…BAM! Ele/a cresceu. E com o passar dos dias, semanas, meses, anos, você percebe que aquele é realmente um pedacinho seu. E você tem o dever de participar daquela nova vidinha. Você TEM que estar lá quando aquele projetinho de gente começar a balbuciar as primeiras tentativas de palavras. E não pense que você vai se livrar das fraldas sujas, babas involuntárias no seu cabelo, recolher os brinquedinhos espalhados por todo lugar, aguentar (sem reclamar!) aquela coisinha batendo na sua cara e mais, muito mais, fraldas sujas. Mas sabe o que vai acontecer? Você não vai se importar. Na verdade, você vai amar! Por que, de um jeito ou de outro, aquele pacotinho também é seu.

Mas aí a coisinha acaba, com o tempo, desenvolvendo uma coisa que você jamais imaginaria que poderia existir. É, a coisa que diferencia cada ser humano do outro. Personalidade. E não se assuste se for parecida com a sua. Isso costuma acontecer. E o pacotinho de gente desembrulha, e se transforma numa pessoinha. Isso acontece bem rápido aliás, já nos primeiros meses de vida. E você vai ver essa pessoinha tão importante começar a andar. Vai segurar a sua mãozinha para que não caia, sempre tentando ensiná-la a ter o equilíbrio necessário. E um dia ela vai chegar com um papelzinho todo amassadinho com um rabisco indecifrável, o qual ela diz ser um dinossauro. E você vai tentar de todas as formas enxergar um dinossauro ali, e terá que dizer o quão lindo ele é. Mas um dia muito especial vai ser quando a tal pessoinha chegar com um papelzinho todo amassadinho, e nele vai estar uma batata com pernas e um rosto um tanto quanto exótico, com dois fios de cabelo, e do lado um coraçãozinho. Quando você pergunta o que é, recebe a melhor notícia que poderia ter: É você! Sim, aquela batata com pernas é você. Não se esqueça de guardá-la muito bem. Aliás, guarde todos os desenhos que puder, porque a pessoinha vai crescer…

Um dia ela vai chegar da escola e vai te ensinar a musiquinha nova que a professora ensinou. Por pior que seja, você vai decorar aquilo. Não vai sair da sua cabeça. Mas, sem crise! Essa fase passa. Ela vai chegar um dia na sua casa e te mostrar algo que você não esperava que acontecesse: ela aprendeu a ler! Só então você percebe o tempo passando.

Você não pode deixar de ensiná-la tudo o que puder. Sobre a vida, sobre as pessoas, sobre a escola, tudo o que puder! Você deve isso à sua partezinha. Mas não pense que ela não pode te ensinar também. Você aprenderá a ser mais paciente, tolerante, mais humana, mais materna, mais feliz.

E a pessoinha continua crescendo e crescendo. Começa a querer seguir as próprias ideias, já não desenha mais batatas (que saudade das batatas!), sua letra não é mais de forma, ela não fala mais errado. Ela chega em casa com um trabalho de escola sobre o sistema solar, e você tem que ajudar. De repente ela aparece com um celular melhor que o seu. E o tempo continua passando…

Bom, eu só conheço até essa parte. Ainda tenho bons anos pra aprender com minhas três pessoinhas. Foram dez anos de muita coisa. Quanto as dezenas de anos pela frente para ser tia? Quem é que pode dizer com certeza como será? E assim vou vivendo…

Mas aprendi boas lições durante esta década. Não deixe nunca seus sapatos de salto, suas maquiagens e seus sutiãs à vista. Crianças tem loucura por essas coisas. Um presentinho de vez em quando não vai te matar. Nunca confie numa criança que te pede para fazer uma brincadeira na qual você tem que fechar o olho e abrir a mão. Nunca diga nem faça nada feio perto de uma criança, elas aprendem rápido. Ensine-os a ter educação, a serem generosos e bondosos. Não que eles vão aprender isso, mas não custa tentar. Tente ser um bom exemplo. Mas não deixe de ser louco de vez em quando. Passe sempre confiança, e nunca deixe de mostrar que ela faz parte, uma parte muito importante, da sua vida. Invente, se suje, grite, cante e dance, viva.

Ah! E não se esqueça de ter uma foto da sua pessoinha na sua carteira. É bom olhar pra ela às vezes. E não se esqueça: aproveite bem tudo o que pode, pois o tempo passa rapidinho…

 

  *MaRi Rezk*  

 

(Em homenagem à minha amiga Jaciara, que receberá seu primeiro pacotinho em breve. E à minha amiga Carú, que está louca pra ganhar um logo.)

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para O Pacotinho

  1. Bianca Barbosa disse:

    Lindo o texto Mari!

    Realmente ser tia é tudo de bom , muda mesmo a nossa vida. Não conseguimos mais imaginar uma vida na qual esse “pacotinho” não exista, pois passam a ser tudo na nossa vida. A Livia ainda é pequeninha mas o tempo q passo ao lado dela são os melhores e sei que vem muita coisa pela frente ainda….e sei que sempre quero estar ao lado dela. Quero aproveitar tudo! rs.

  2. Ramoni disse:

    Marii querida…..

    desse jeito como vc escreve, cada vez que postar um texto novo, terei de comprar uma caixinha de lencinhos…..kkkkkkk

    desde o dia que vi esse seu texto, passei a chamar a Mile de pacotinho!!!!!
    Ela sempre foi meu pacotinho de felicidade….vc só me fez ver isso com mais clareza!!!
    e eu te agradeço por isso!!!!

    te ai love iuuu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Bjus

  3. Dany disse:

    Ai flor, q texto lindoooooooooooooo, me emocionei, é realmente como se estivesse vivendo suas palavras, rsrsrsrs… nada melhor do q ouvir a palavra titia!!! É realmente um privilégio, uma dádiva de Jeová ter meu pacotinho.
    Bjão e continue escrevendo pq vc nasceu p isso ahauhauhaua…

  4. Gabi brito disse:

    meu Deus vc me fez chorar as 09:31 da manhã.. e lindo….!
    Copiei e mandei pra minha sobrinha 5 anos q minha paixão!
    Obrigada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s